Quem pensou que a Inteligência Artificial (IA) chegaria às nossas casas por meio de robôs iguais aqueles que assistimos nos filmes de ficção científica estava meramente enganado.

Hoje os “robôs” estão presentes em objetos simples e que jamais poderíamos imaginar, e a Inteligência Artificial (IA) vem invadindo as casas de forma natural.

Quer saber como? Continue no post!

 

Assistentes virtuais 

 

Talvez você possa não saber, mas sabe o assistente virtual que você provavelmente tem disponível no seu celular? Isso já é a IA funcionando!

Cada assistente virtual possui um sistema de IA que a permite responder questionamentos e executar diversas ações como ler as notícias do dia, configurar um alarme, saber como está o clima externo, entre outros.

Quando pensamos na aplicação disso dentro de casa, as possibilidades são ainda maiores!

Com a ajuda da Alexa, assistente da Amazon – ou da Siri, da Apple, ou da Cortana, da Microsoft – é possível dar ordens a produtos conectados à assistente virtual, como acender ou apagar as luzes e colocar certa música para tocar no ambiente.

 

Aparelhos inteligentes

 

Pensa que parou por aí?

Diversos aparelhos inteligentes (parte da Internet das Coisas ou IoT), dotados de IA, já invadiram nossos lares faz tempo sem que a gente sequer tivesse percebido. A sua SmartTV da sala é um deles, por exemplo.

Mas tem mais: o robô inteligente que aspira a casa sozinho e diversas câmeras de segurança também já possuem conexão com a IA, bem como outros aparelhos de segurança mais sofisticados, como os voltados ao reconhecimento facial e de retina, feitos para a segurança de portas.

 

Casa automatizada  

 

Algo que também vem ganhando cada vez mais popularidade – sem precisar necessariamente de uma Alexa – são os softwares de automação residencial, que facilitam todas as tarefas que seriam realizadas pelo morador sem necessidade dele realmente intervir fisicamente.

Ligar e desligar as luzes, configurar as câmeras de segurança e ajustar a temperatura do ar condicionado estão entre algumas das ações que podem ser realizadas, neste caso, com um simples clique no controle remoto, tablet ou celular.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside), esse mercado deve crescer 11,35% de 2014 até o fim deste ano de 2020 em todo o território global, movimentando cerca de US$ 100 bilhões de dólares.

 

Continue no assunto: Mercado de loteamentos também vive era digital