2021 já começou com um sinal verde para a construção civil.

Segundo reportagem de A Gazeta, o setor, um dos responsáveis pela retomada econômica a nível nacional, foi o responsável por criar 3 a cada 4 vagas de emprego em 2020, graças às obras de infraestrutura e aos lançamentos imobiliários que ocorreram no ano mesmo em meio à pandemia.

Para esse ano, as expectativas são ainda melhores, com um nível grande de otimismo por parte dos empresários, como o blog da Soma apurou.

Vem saber mais sobre o que se pode esperar para este ano na construção civil!

 

Sistema BIM

Uma das primeiras tendências esperadas para este ano é a da tecnologia BIM, afinal, a partir do dia 1º de janeiro de 2021, todos os projetos de obras públicas deverão contar com ela.

O BIM (Building Information Modeling) é um sistema de modelo virtual que acompanha todas as etapas da construção de uma edificação.

Com essa tecnologia, é possível contar com diversos dados e informações técnicas, sobre dimensões de paredes e quantidade de materiais necessários, por exemplo, que ajudam na tomada de decisões, reduzem custos nas obras e evitam retrabalho, para que tudo seja realizado da melhor forma possível.

“É uma nova forma de construir que melhora muito a qualidade de nossos projetos”, conta o projetista da Soma, Gleisson Souza.

 

Imagem do projetista da Soma Urbanismo ilustra post sobre a construção civil em 2021

O projetista da Soma Urbanismo, Gleisson Souza.

 

Realidade Virtual

Já despontando há alguns anos, a Realidade Virtual seguirá também como uma tendência da construção civil para 2021.

Com ela, é possível “entrar” dentro de um empreendimento antes dele ficar pronto, tendo uma visão mais realista e uma melhor noção de espaços e objetos.

Nossos vídeos em 3D, como o abaixo, são ótimos exemplos de como funciona a Realidade Virtual na prática.

 

 

Vídeo de apresentação do Residencial Soma Villaris, em Guaçuí, permite que cliente faça um tour virtual pelo empreendimento através da Realidade Virtual. 

 

“Com a Realidade Virtual, o cliente consegue ver como ficará o seu loteamento, o seu lote, a posição do sol, entre outros. A Soma já trabalha com essa e outras tendências justamente para facilitar a realização do sonho do lote próprio das famílias”, explica Gleisson.

 

Espaços compartilhados 

Para finalizar, outra tendência da construção civil são os espaços compartilhados, que ganharam força durante a pandemia e prometem deslanchar ainda mais pelos próximos anos.

Oriundos da economia colaborativa ou economia compartilhada, os espaços compartilhados são áreas de convivência que podem ser utilizadas por diversas pessoas.

No caso dos empreendimentos Soma, por exemplo, o uso é voltado às famílias moradoras dos mesmos.

Um recente exemplo de espaço compartilhado é o espaço coworking que está sendo construído no Residencial Reserva Jardim, em São Mateus.

“Em cada reunião de projeto de loteamento, avaliamos quais são as tendências do mundo para implementarmos em nossos empreendimentos. Temos que entregar algum tipo de diferencial para o nosso cliente e o coworking foi escolhido como um deles. Espaços como esse cresceram muito durante essa pandemia para as pessoas trabalharem, fazerem reunião e para estudos. Aqui em São Mateus não existia algo parecido. É algo que agrega bastante ao empreendimento”, conclui Gleisson.

 

Reserva Jardim

Espaços compartilhados como o espaço coworking, do Residencial Reserva Jardim, serão tendência para 2021.

 

Gostou do conteúdo? Confira também as perspectivas para este ano no mercado imobiliário e como a Inteligência Artificial está invadindo as casas!