A taxa Selic, além de impactar diferentes setores da economia, também tem relação direta com o mercado imobiliário. Saiba mais!

 

Taxa Selic

Reconhecida como a taxa básica de juros da economia, a Selic é definida pelo Banco Central por meio do Comitê de Política Monetária (Copom), que decide a cada 45 dias se aumenta, diminui ou mantém estável o percentual anterior. Mas, o que essa taxa significa?

Selic é uma abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia, que por sua vez se refere a um programa virtual em que os títulos do Tesouro Nacional são comprados por instituições financeiras, os bancos. 

Esses títulos são certificados de dívidas ofertados pelos bancos. Eles são adquiridos pelo fato das grandes instituições terem a obrigação de depositar uma parcela dos depósitos recebidos por dia em uma conta do Banco Central. 

Quando esse valor é menor ou maior que o estipulado pelo BC, os bancos precisam pegar empréstimos com outras instituições para ficarem de acordo com a lei. Como forma de garantia, elas oferecem os certificados públicos comprados do governo federal. E, assim, os juros desses certificados formam a taxa Selic.

Em geral, o valor da Selic influencia os demais juros do país, como aqueles cobrados em empréstimos, financiamentos ou retorno de investimentos. 

E você pode se perguntar: quanto está a taxa Selic hoje? O percentual mais recente, divulgado em maio de 2020, mostra que o valor da Selic saiu de 3,75% para 3% ao ano, o menor patamar da história. Tal queda vem para estimular a economia, em época de pandemia. 

 

Como a Selic afeta a população?

Como a taxa Selic tem relação com o retorno dos bancos quanto aos títulos públicos, o seu valor interfere diretamente no custo repassado à população.

Se essa taxa cai, há estímulo ao crédito, sendo que os bancos cobram juros menores e tudo fica mais atraente para quem deseja um empréstimo ou financiamento.

Já se acontece o contrário, há um desestímulo ao consumo. E isso nem sempre é ruim, especialmente quando a inflação está elevada, já que o aumento da Selic, nesses momentos, se torna essencial para conter o avanço do poder de compra. 

 

Mercado imobiliário 

O mercado imobiliário também sofre impacto de acordo com a variação da taxa Selic!

Como falamos anteriormente, quando a taxa Selic sobe os juros do financiamento elevam instantaneamente. Então, isso, por consequência, faz a procura de imóveis diminuir, já que a maioria das pessoas adquirem o sonho da casa própria por essa forma de pagamento. 

Já quando o contrário acontece, a procura de casas, apartamentos ou loteamentos aumenta ao passo que a Selic está baixa e o consumidor poderá financiar com uma taxa de juros menor. 

Está vendo? Sem dúvidas, a Selic é uma taxa que pode mudar e muito a situação econômica do mercado imobiliário. É preciso ficar atento e se preparar para as suas variações durante o ano, evitando, assim, aqueles imprevistos indesejados!

 

Confira mais conteúdos da editoria Economia Pessoal!